A volta do poder da comunicação escrita

Hoje pela manhã tive o prazer de ler o post do meu amigo Cappra intitulado “O poder da comunicação escrita” – http://cappra.wordpress.com/2012/04/17/poder-comunicacao-escrita/. Quem me acompanha sabe que sou um grande defensor da comunicação escrita, de sua imensa importância como ferramenta para o crescimento profissional das pessoas e, também, como um instrumento de formação de pensadores. Pois escrever bem tem origem principal em boas leituras, e boas leituras desenvolvem e aprimoram o senso crítico. Assim, acompanho a ideia do Cappra em relação a sua previsão sobre o crescimento do desenvolvimento da comunicação escrita em função da grande audiência que tem logrado a internet. Tal previsão está corretíssima.

A partir desta previsão, entro com minha colaboração sobre o tema. Assim como no meio físico, a comunicação escrita no meio digital passará por diversas fases evolutivas. Na verdade já está passando, visto que existem, em função dos diversos meios que o mundo digital proporciona, uma série de formas de linguagem escrita. Senão vejamos: nos programas de mensagens instantâneas, como o MSN e similares, escrevemos com uma determinada forma, mais livre, abreviada, objetiva e direta. Neste, os pecados ortográficos e de acentuação são relevados, de modo que o mais importante seja efetivar a comunicação. De maneira instantânea. Já nas redes sociais e e-mails pessoais/particulares, a prática nos leva a ter maior atenção com a língua escrita, mesmo que alguns sigam usando a mesma linguagem de um MSN, por exemplo. Em relação às relações corporativas no meio digital, os usuários procuram utilizar uma linguagem mais formal, até porque, nesse caso, trata-se de uma relação entre profissionais e/ou empresas.

Em função destas variações (e assim as chamo, pois não cabe aqui definir o que é certo ou errado, apenas o que é mais adequado a cada situação), a comunicação escrita no meio digital também buscará se descobrir e evoluir a partir das fontes com que seus autores utilizarem como leitura. Assim como no físico, no mundo digital temos fontes de leituras boas e ruins. E é esta escolha pelas fontes, pelas referências, que fará com que a evolução de cada autor se perpetue no contexto da internet. Quem melhor se instrumentalizar com boas fontes, melhor estará capacitado para escrever da maneira adequada em cada situação que a realidade ON apresenta.

Portanto, como afirma o Cappra, a comunicação escrita volta a ter um poder muito grande em função da enorme relevância que a internet conquistou. De minha parte, digo que, a partir de agora, as pessoas devem ainda mais entender essa realidade e buscar boas referências para ter um papel importante nesse meio. Leia bons textos de bons autores! Assim, escreverá bem!

Nota: posto aqui também o vídeo da ABI que está no texto do Blog do Cappra.

Anúncios

About Daniel Mello

Coordenador Comercial na Infoar - Mais Continental; Consultor em Marketing Direto e MKT de Relacionamento; Professor de Língua Portuguesa. Um profissional dedicado aos encantos da área comercial e aos mistérios da Comunicação Escrita e Produção de Textos! Um cara sempre em busca de aprendizado. E pronto para dividir expectativas, anseios e um pouquinho de conteúdo! ;)
Esta entrada foi publicada em Língua Portuguesa, Marketing e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

One Response to A volta do poder da comunicação escrita

  1. Pingback: O poder da comunicação escrita « Head of Digital Strategy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s